domingo

.
.
.
fotografia © Joanna Nowakowska



contra a estreiteza dos dias, há o delírio de ti, os beijos que enchem o vento. escrevo-te contra a morte. torno-me transparente. e sobrevivo.



"Pela noite, quando as casas adquirem perfil espectral, um braço (julgo ser teu) acaricia-me através dum pórtico em ruínas."- Carlos Eurico da Costa in Antologia da Poesia Surrealista Portuguesa, p. 127, Assírio & Alvim





"e tudo o que aconteceu emerge destas paredes seculares, regressa de novo a mim com a força das marés, os elos entre os factos diluem-se na neblina do tempo, surgem-me apenas as palavras como gritos" - Rui Herbon in Eterno Retorno

.

12 comentários:

  1. Saio para a rua.
    Sinto um secreto, profundo desejo
    de abraçar as árvores.

    ResponderEliminar
  2. ora aí está um magnífico diálogo com a imagem!

    gratíssima
    T.

    ResponderEliminar
  3. Querida T., que crescendo! Cada um mais belo que o anterior...
    Bj

    ResponderEliminar
  4. Olá, C.
    Este "post", que é complexo, andava-me interior, sem, todavia, lhe ter encontrado a melhor forma de o trazer à luz ou, como digo, de lhe encontrar a transparência. Foi hoje.

    Beijinhos
    T.

    ResponderEliminar
  5. Este espaço está tão bonito que usualmente nem me atrevo a acrescentar mais. Mas desta vez impõe-se um agradecimento. Beijinhos, R

    ResponderEliminar
  6. grata, Rui. Aqui, que ninguém nos lê, confesso-te que as tuas palavras do «Eterno Retorno» foram o ponto de partida; depois a imagem, os enunciados e, por fim, o vídeo.
    Parabéns pelo novo visual da "Escada..." que está uma categoria.

    Beijinhos
    T.

    ResponderEliminar
  7. As palavras escapam-me pela janela aberta da admiração!
    Simpesmente belo. Obrigada.
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Tão belo que até dói.
    Já ontem estive aqui. Estive, porque eu não venho aqui; eu estou, nestes silêncios tão esmagadores que, como diz o Rui, até receio que algum comentário meu seja ruído nesta magia. Obrigado.

    ResponderEliminar
  9. Imagens, palavras, música, movimentos, sentimentos... tudo em sintonia. Belo mesmo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Magnífico. Tom Waits é genial, faça o que fizer.

    ResponderEliminar
  11. Totalmente de acordo, Victor.

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pela fidelidade, Manuela eheh
    Abraço
    T.

    ResponderEliminar

Etiquetas


fotografia © Anke Merzbach

Seguidores

"partir de uma memória equivale a partir do fim" - Rui Herbon